Vença os preconceitos e busque ajuda!

Série: Cuidados Pastorais, de Liderança e suas Famílias


A paz, você que ama servir no Reino de Deus.

Este Artigo é para você.

Sou Denis Almeida, pastor, psicólogo, mestre em psicologia e fundador do Instituto noReino dedicado aos cuidados pastorais e de liderança.


Nós estamos já há pouco mais de 4 anos nessa temática de cuidados pastorais e a minha alegria é que a cada vídeo e postagens que nós fazemos, acredite: são diversos pastores que estão sendo abençoados. São inúmeros depoimentos também de pastores, líderes, missionários, evangelistas… enfim, que estão sendo abençoados, e com isso ficamos honrados. Não somente eu, mas toda a equipe agradece ao Senhor porque estamos sendo usados para ajudar tantos pastores e líderes, que talvez seja você ou alguém que você conhece.


Mas eu tenho uma palavra para sua vida, uma palavra de Deus para sua caminhada, sua jornada junto ao Ministério. Entendam que em nossa caminhada como pastores nós temos diversos altos e baixos, não é verdade? Nós temos momentos difíceis, mas acredito também que nem eu e nem você seremos os primeiros nem os últimos a passar por isso. Observe quantos outros no passado passaram por isso, mas cada um tem a sua forma de resolver esses problemas e situações, nem sempre nós temos soluções prontas.


O que nós temos de verdade em nosso Ministério é a Palavra, é o Espírito Santo, que definitivamente nos fortalece, nos ajuda. O que seria de nós sem o Espírito Santo em nossas vidas? Sem Ele nossa caminhada seria impossível. Eu acredito, e não somente eu mas as pesquisas mostram, que muitos pastores já pensaram em desistir do Ministério muitas vezes. Talvez você seja essa pessoa, talvez você pense: “poxa vida, será que vale a pena dar continuidade?” Mais uma vez, você não é a única pessoa que pensou isso, não somente na nossa contemporaneidade, mas também no passado.


Você se lembra do apóstolo Paulo? Com certeza sim! Que homem aquele. Que passou por diversas situações dentro do Ministério que nos chamam muito a atenção. Só lembrando um pouco: o jovem Saulo, aquele estudante de Teologia, um fariseu exemplar que aprendeu com Gamaliel e aprendeu muito. Um jovem excelente, que sendo uma pessoa bem conceituada em Israel, em Jerusalém, deixa aquele seu aprendizado e aceita Cristo e sua caminhada passa a ser muito difícil. Muitas vezes foi tido como morto, apanhou muito, foi apedrejado, foi acusado, preso… Então vem a pergunta: será que vale a pena mesmo nós continuarmos a jornada pastoral, ministerial, como missionários, evangelistas, como ministros de louvor, ministros em qualquer área dentro da congregação, da Igreja? Será que vale a pena realmente?


Uma fala que eu gosto está lá em 1 Timóteo 3:1. Quando o apóstolo Paulo coloca e afirma que excelente escolha é a nossa quando fazemos para o episcopado, para o pastorado. É uma excelente escolha.


“Esta é uma palavra fiel: se alguém deseja o episcopado, excelente obra deseja” 1 Timóteo 3:1

Em tantos testemunho referentes ao Chamado Ministerial, cada um é mais marcante do que outros. Uma das coisas que nos chama atenção é a realidade ministerial que é desafiadora. Isso não significa que essas dificuldades, todas essas tribulações, vão tirar o sabor e a alegria do episcopado, mas que às vezes maltrata sim. Alguns pastores e líderes que eu tenho acompanhado têm excluído um pouco dessa realidade e consideram que “nada disso acontece” e começam a fazer um processo de negação, considerando que está tudo bem e ao invés de poderem ser ajudados, podendo ter uma caminhada diferenciada e caminhar com o Ministério de forma mais leve, preferem carregar um fardo que muitas vezes é tão insuportável, e esse fardo insuportável afeta não somente as suas vidas, mas afeta também as suas famílias e os seus Ministérios, e não conseguem perceber isso.


Acredite, o apóstolo Paulo, o mesmo apóstolo Paulo que fala que é uma excelente escolha, lá em 2 Timóteo 4:13-14 ele vai falar também sobre as dificuldades. Você vai perceber que ele está na prisão e ele solicita coisas mínimas, tipo livros, casaco, companhia porque tudo isso tem faltado para ele dentro do Ministério.


“Quando vieres, traze a capa que deixei em Trôade, em casa de Carpo, e os livros, principalmente os pergaminhos. Alexandre, o latoeiro, causou-me muitos males; o Senhor lhe pague segundo as suas obras.” 2 Timóteo 4:13-14

Talvez no seu Ministério estejam faltando algumas coisas e é muitas vezes “o mínimo”. Nós temos visto ao longo desses mais de 4 anos como tem faltado algumas coisas junto aos pastores e às suas famílias, e eu não falo só no sentido financeiro, mas também no sentido do companheirismo, de estar junto, de amizades, de encontrar soluções para dores na sua alma. Um dos maiores inimigos dos pastores e líderes é acreditar que são autossuficientes, que somente orações e a leitura da Bíblia é o suficiente, nós somos seres relacionais. O Senhor tem nos ensinado que não é somente isso.


Vou exemplificar! Vamos pensar no seguinte: quantas vezes nós adoecemos durante um ano? Muitas vezes até, alguns menos, outros mais, mas quando nós sentimos uma enxaqueca, o que fazemos? Eu, particularmente, quando vejo que ela vai perdurar e meu organismo não vai vencê-la, eu tomo um comprimido para a dor. Quando eu sinto alguma dor ou desconforto no meu organismo, o que eu faço? Eu vou ao médico, me consulto para passar exames, ser medicado e sair daquela zona de desconforto e dor. E muitas vezes eu vejo que pastores e líderes (homens e mulheres) quando estão mentalmente ou emocionalmente doentes, eles consideram isso como algo que não precisa ser resolvido.


Eu quero te dizer que sim! Se o Senhor utiliza um comprimido para ajudar alguém que está com enxaqueca, se o Senhor utiliza um médico (um médico que muitas vezes até é ateu) para poder te ajudar diante de situações da sua saúde, por que não vai utilizar pessoas psicólogos ou psiquiatras ou alguém que seja capacitado para te ajudar?

Recentemente escrevemos um pequeno livro, sobre o esgotamento ministerial. E é interessante que junto com todo o trabalho que nós temos realizado, nós recebemos um áudio de um pastor falando exatamente disso, em que ele estava cansado ministerialmente e quando estava afetado psicologicamente algumas reações no seu organismo estava evidente e começava a atrapalhar em sua vida pessoal, familiar e ministério. E uma das coisas que o impedia de procurar ajuda era o “preconceito”. Ao ponto de que para ele ir ao médico foi utilizadas estratégias, um membro preocupado o chamou e quando ele menos percebeu estava em um consultório psiquiátrico. Ele não conseguia perceber o seu problema. E sabe o que é interessante? É que quem estava visualizando era alguém de fora, era um membro da Igreja. Às vezes alguém da sua família está visualizando e muitas vezes você está em um lugar de negação: “não, isso só pode acontecer com o Pr. Fulano, porque não vigia, comigo isso não vai acontecer”. Não pense desse jeito!


A boa notícia é que esse pastor, de uma grande e conceituada Igreja no Brasil, pode dizer depois de um ano e meio que estava curado, mas só depois de um tratamento e ajuda. E algo que ele relatou, que eu tenho que concordar, é que muitos de nós pastores não temos acompanhamentos, mentorias, um pastor, para muitos isso é muito surreal, hipotético demais. Mas eu queria dizer que existem formas de buscar ajuda, para você poder encontrar soluções para os seus tipos de problemas que eu não sei quais são, mas que existem soluções eu tenho certeza que sim.


Eu quero nesse momento deixar essa mensagem para você. A mensagem de que sim, o episcopado é excelente, que ele é duro, que muitas vezes ele é difícil, ingrato, injusto, mas nós temos a alegria de saber que quem nos chamou foi o Senhor. Mas sabemos também que Ele nos chamou, mas para que nós possamos viver bem o nosso episcopado, precisamos encontrar meios para que isso aconteça.

Eu espero que Deus tenha falado contigo, espero que você possa conhecer também o nosso trabalho. Depois acesse nossas redes sociais, têm muitas coisas lá no nosso Instituto que podem te ajudar e que você pode contar com a gente para aquilo que você considerar interessante. Lembrando também que nós temos uma equipe de atendimento psicológico que tem ajudado diversos pastores; nem sempre temos agenda, mas estamos sempre buscando parceiros para poder nos ajudar nesse grande desafio.


Se aposse da Sabedoria de Deus e que vá bem sua vida, sua família e seu ministério.


Em Cristo, servindo-O,

também Pastor,

Denis Almeida


Revisado por: Iasnaya Almeida

Imagem: UpCreative


108 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Instituto noReino

É uma organização que visa abençoar pessoas que tem servido no Reino de Deus como pastores, líderes e suas famílias. 

Telefone: +55 (11) 97225-4267

E-mail: denisalmeida@noreino.org

Instagram: @denisalmeidapr

Receba atualizações mensais

© 2019 by noReino - Cuidando daqueles que cuidam no Reino.